Quando o assunto é saúde, devemos sempre estar atentos, não é mesmo? E quando se trata da saúde de nossos pets, esse cuidado deve ser redobrado. Alguns tipos de doenças acabam sendo mais corriqueiros em cães, como a Dermatite Canina que pode ter várias causas que o tutor deve estar ligado para identificar o quanto antes e poder iniciar o tratamento. No post de hoje iremos mostrar para você os sintomas mais comuns que da Dermatite Canina apresente, além de te falar um pouquinho sobre os testes e remédios que podem ser aliados na saúde de seu melhor amigo.


CAUSAS MAIS COMUNS DE DERMATITE CANINA:

Bactérias e fungos

Uma das formas mais corriqueiras é a dermatite infecciosa, causada pela proliferação de bactérias e fungos. Ela costuma estar associada diretamente com um sistema imunológico comprometido ou a uma doença de base.

Pulgas, carrapatos, piolhos e sarna

Este é o tipo de dermatite ligada a parasitas que estão fora do corpo do cachorro. Neste caso, os carrapatos e a sarna, por exemplo, podem tanto ser s causadores da doença, quanto seres que podem deixar a pele do animal propensa a entrada de micro-organismos como as bactérias que podem ser a causa da dermatite bacteriana. Além disso, esses mesmos parasitas podem vir a ser os causadores de outro tipo de dermatite, a alérgica.

Produtos

Alguns produtos que por vezes são utilizados nos cães, como xampu, perfumes, entre outros, pode vir a causar a dermatite alérgica.

Alimentação

A alimentação do seu cachorro pode trazer alguns problemas para ele, principalmente quando se fala em alergias, como por exemplo, a alergia a proteínas presentes nas carnes tanto de frango quanto bovinas e que estão presentes na composição da maioria das rações disponíveis no mercado. É válido ressaltar que quando se trata de dermatite alérgica por alimentos, o diagnóstico pode ser mais difícil, por isso a importância de procurar um profissional qualificado quando o tutor perceber qualquer alteração no animal.

Atopia

A atopia é uma propensão genética que os animais possuem que os tornam mais suscetíveis a desenvolver alergias. Os animais atópicos devem ser cuidados com muita cautela, principalmente no que diz respeito a sua alimentação e banho, tendo em vista que são bastante sensíveis, e até mesmo por respirar determinadas substâncias (pólen de determinadas flores...), podem vir a desencadear uma alergia.

Autoimunes

Esse tipo de dermatite ocorre quando o organismo do cão reage contra algum componente de seu próprio corpo, causando bolhas e outros problemas de pele, além de torná-la mais suscetível a entrada de bactérias e demais micro-organismos.

Problemas hormonais

Algumas disfunções de cunho endócrino podem vir a causar a dermatite canina, como por exemplo o hiperadrenocorticismo canino, conhecido também como síndrome de Cushing, além do hipotireoidismo. Ambas doenças são hormonais e atacam de forma direta diversos órgãos, fazendo com que o sistema hormonal do cachorro de desregule. Além disso, pode se manifestar pela pele onde causa perda de pelo, pele grossa e com manchas, o que por vezes acaba erroneamente sendo confundida até mesmo com sarna. Vale ressaltar que somente as dermatites caninas de cunho infeccioso e resultantes de ectoparasitas é que são transmissíveis.

DICAS PARA PREVENIR E TRATAR A DERMATITE CANINA:


EXAMES E TESTAGENS

Para saber se seu cachorro possui algum tipo de alergia, a realização de um exame de sangue se torna indispensável. Existem dois tipos diferentes de exame de sangue, o conhecido como RAST (radioallergosorbent), que vai verificar se existem anticorpos ligados a alimentos que podem vir a causar possíveis alergias no seu pet. Além dele, existe também o exame de sangue conhecido como ELISA (enzyme-linked immunosorbent asa), que vai se basear nas reações tidas entre os anticorpos e os antígenos. Pode-se dizer que ambos os exames de sangue são semelhantes, porém, grande parte dos médicos veterinários indicam a realização do ELISA.

Além dos exames de sangue, o médico veterinário pode realizar um exame intradérmico, onde um agente é injetado em determinada parte da pele do cachorro e a área fica então sob observação por determinado tempo, assim o médico veterinário consegue observar possíveis reações que o animal venha a ter.


PULGAS: CONTROLE-AS!

Se seu cachorro se encontra em tratamento para a dermatite, é com que sua casa fique sempre limpinha e totalmente livre de pulgas, pois apesar de serem pequenas no tamanho, os danos que podem causar são grandes. A dica é: limpe sua casa pelo menos uma vez por semana, senão toda pelo menos os locais de grande circulação. Atente sempre para baixo das cortinas, bordas dos móveis e é claro, o local onde seu cãozinho dorme, além da parte exterior da casa.


RESTRIÇÕES NA ALIMENTAÇÃO


Ao longo da vida do seu cachorro uma alergia alimentar pode vir a aparecer e isso pode ocorrer até mesmo por algo que ele já comeu com frequência ou até mesmo de forma esporádica e que até então nunca apresentou sintomas.
Os tutores devem ter claro em sua mente que alergia relacionada a alimentação não quer dizer “alimentos baratos” ou “sem qualidade”, uma alergia alimentar pode surgir mesmo com seu cãozinho comendo somente ração premium, visto que é causada por ingredientes específicos. Se você pretende mudar a alimentação do seu cachorro para uma “dieta hipoalergênica”, é importante que insira novas fontes de carboidratos e proteínas no dia-a-dia, como por exemplo: ovo, pato, peixe, batata, ervilha, entre outros.
Outra opção com menos chances de desencadear alergias, é inserir consumo de proteína hidrolisada na dieta do cachorro, visto que elas não são capazes de fazer com uma reação alérgica venha a ser desencadeada. Uma outra possibilidade é juntamente com o veterinário montar uma dieta especifica com um cardápio que possa ser produzido e servido em casa.


MEDICAÇÃO:


Se seu cachorro já se encontra com a dermatite canina, fazer uso de alguns medicamentos pode ajudar. Além disso, algumas opções que podem ser aliadas no tratamento do problema são os xampus medicinais que tem em sua composição ativos que ajudam a acalmar a pele que está com a alergia. E por falar em xampu... O próprio banho, se feito de maneira frequente (semanal), pode auxiliar na eliminação dos alérgenos dos pelos do seu pet.


Pode ser que o veterinário opte por utilizar no tratamento medicamentos como os anti-histamínicos, terapia com antimicrobianos e antifúngicos que podem ajudar a eliminar a dermatite, ou até mesmo optar pela imunoterapia, que pode ser bastante eficaz, porém demorando até 12 meses para revelar efeitos.


Com esse post a gente pode ver o quão diversas podem ser as causas que desencadeiam a Dermatite Canina no seu pet. Apesar de ser um tipo de doença corriqueira, é imprescindível que todos os cuidados sejam tomados e que assim que qualquer alteração seja notada, um profissional capacitado seja acionado. Esperamos ter ajudado você a entender um pouco sobre essa incomoda doença que por vezes afeta a saúde de nossos amigos de quatro patas.


Se você curtiu, não esqueça de compartilhar com os amigos! Até a próxima!